Seguidores

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

O Controller e o Código de Ética


O Controller e seu staff desempenham um amplo papel com relação à orientação sobre aspectos éticos na empresa. Como exemplo de problema ético podemos citar, se o Controller segue continuamente às pressões da direção da empresa para modificar ainda que minimamente as demonstrações financeiras. Isso pode levar a mais e mais alterações. Outro exemplo pode ocorrer quando as normas relativas aos relatórios de despesas são frequentemente desacatadas, a não intervenção do Controller se configura em um grave problema de ética contábil.


Se o Controller não segue os mais elevados padrões éticos, o resto do grupo contábil não terá um líder para seguir. Por outro lado não é suficiente apenas mencionar que os mais elevados padrões éticos devem seguidos, se tais padrões não estão bem definidos. Para evitar esses problemas o Controller e/ou a Direção da empresa devem criar e cumprir um adequado código de ética.

Pontos a serem tratados nos códigos de ética:
Ø  leis antitruste;
Ø  negociações de contratos;
Ø  conflitos de interesse;
Ø  brindes;
Ø  disposição de resíduos;
Ø  boicotes internacionais;
Ø  despesas com viagens;
Ø  gastos em geral reembolsáveis por relatórios de despesas;
Ø  contribuições a políticos;
Ø  conservação e uso de ativos;
Ø  padrões de conduta;
Ø  local e segurança no trabalho;
Ø  preconceito e discriminação;
Ø  confidencialidade de informações financeiras e não financeiras.


O GRUPO CONTÁBIL tem alplo papel de reforçar os padrões éticos na empresa. O CONTROLLER deve ter o maior interesse em montar um código de ética que o grupo contábil possa assumir e assegurar de forma a manter apropriados padrões éticos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário